domingo, 21 de outubro de 2018
Política

01/09/2018 ás 14h44

784

Júnior repórter

Piripiri / PI

Programa eleitoral do PT mantém Lula como candidato após decisão do TSE
Programa eleitoral do PT mantém Lula como candidato
Programa eleitoral do PT mantém Lula como candidato após decisão do TSE
Reuters Material foi transmitido nesta manhã pelas emissoras de rádio; como decisão do tribunal só ocorreu na madrugada, não houve tempo de alterar o conteúdo

O programa eleitoral do PT deste sábado (1º), transmitido pelas emissoras de rádio às 7 horas, Luiz Inácio Lula da Silva foi mantido como o centro das atenções, mesmo após decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de barrar a sua candidatura.


A finalização dos votos dos ministros da Corte só foi encerrada durante a madrugada, e não houve tempo de alterar o conteúdo do programa, de acordo com informações do site Metrópoles.


O TSE também determinou que o ex-presidente não pode mais aparecer nas propagandas da sigla como candidato, mesmo que ainda exista a possibilidade de recorrer da decisão.


No programa de hoje, o PT ressaltou a recomendação do comitê de Direitos Humanos da ONU, que pediu que o Brasil tomasse medidas para garantir os direitos políticos do ex-presidente.


Aliados de Haddad querem substituição na chapa o quanto antes


Ele está preso desde abril, na sede da Polícia Federal, em Curitiba (PR), condenado a 12 anos e um mês de prisão em segunda instância, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do triplex no Guarujá (SP).


Ontem (31), em sessão extraordinária que durou mais de nove horas, seis ministros do TSE votaram contra a candidatura do ex-presidente, com base na Lei da Ficha Limpa. Nos termos do voto do relator, Luís Roberto Barroso, que foi acompanhado pela maioria, a decisão do plenário do TSE é a palavra final sobre a candidatura e passa a valer imediatamente.


Os ministros decidiram, seguindo o voto do relator, que o PT tem dez dias corridos para substituir Lula na cabeça da chapa. Enquanto isso não for feito, o partido não pode fazer campanha nem utilizar seu tempo no horário eleitoral no rádio e na TV. O plano B do partido é o vice, Fernando Haddad.


Votaram por negar o registro de candidatura o relator do processo, Barroso, além de Rosa Weber, Jorge Mussi, Og Fernandes, Admar Gonzaga e Tarcísio Vieira. Já Edson Fachin reconheceu a inelegibilidade de Lula, mas votou por liberar sua candidatura devido a uma decisão do Comitê de Direitos Humanos da ONU obtida pela defesa.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium