Segunda, 24 de setembro de 2018
Polícia

08/02/2018 ás 23h31

758

Júnior repórter

Piripiri / PI

Polícia Militar decide pela expulsão de capitão acusado de matar Camilla Abreu FACEBOOK TWITTER
pela expulsão de capitão acusado de matar Camilla Abreu FACEBOOK TWITTER
Polícia Militar decide pela expulsão de capitão acusado de matar Camilla Abreu FACEBOOK TWITTER
expulsão de capitão acusado de matar Camilla Abreu

A Polícia Militar do Estado do Piauí decidiu pela expulsão do capitão Alisson Wattson Nascimento, acusado de matar a namorada Camilla Abreu a tiros e jogar o corpo da jovem em um matagal na zona Sudeste de Teresina. O relatório do Conselho de Justificação da Polícia Militar concluiu pela expulsão do capitão o considerando culpado. Para a família a sensação é de otimismo, em relação ao caso, mas o procedimento por si só, ainda não exclui Alisson dos quadros da Polícia.


"Hoje recebemos essa notícia com a leitura do relatório. Sabemos que será um processo demorado mas estamos mais confiantes. A gente espera que seja rápido para julgar essa expulsão, mas ficamos mais confortáveis em saber que a Polícia Militar fez o que era certo", disse Jean Carlos pai da estudante assassinada.


A advogada da família, Ravenna Castro, explica que o procedimento finalizado pelo comando segue agora para o Governador através da Procuradoria Geral do Estado e em seguida pra o Tribunal de Justiça, que só então deve confirmar a decisão. 


"Como ele é oficial o procedimento é diferente e deve seguir esse trâmite. É um procedimento moroso e eu acredito que deva ocorrer dentro do prazo de um ano", explica a advogada.


Segundo Ravenna, durante a leitura do relatório um clima de animosidade no local, fez com que a família se retirasse. "Houve um acirramento de ânimos, ouvimos uma movimentação agressiva e ficamos preocupados com a nossa integridade física, por isso tivemos que deixar o local", explicou.


O Conselho de Justificação é composto por dois oficiais sendo dois coronéis e um major, que analisaram o caso dentro de um processo administrativo aberto pela Corregedoria da Polícia Militar.


Veja o que disse o comandante da PM, coronel Carlos Augusto de Souza, após decisão do conselho. Clique aqui


Nota da Polícia Militar



Entenda o caso


A estudante Camilla Abreu de 21 anos foi assassinada com um tiro na cabeça pelo namorado, capitão da Polícia Militar, Alisson Wattson Nascimento que confessou o crime. A jovem desapareceu na quinta-feira (26) de outubro de 2017 e seu corpo só foi encontrado na segunda-feira (31) em um matagal na zona Sudeste de Teresina. Alisson confessou o crime e está preso no predísio Militar da capital.


Matérias relacionadas


Pai diz que namoro de Camilla com capitão da PM era sob ameaça e agressões
Delegado confirma morte de estudante de Direito que estava desaparecida
Homicídios assume investigação de estudante desaparecida; amiga relata violência
"Quero minha filha viva", diz mãe de estudante de Direito desaparecida
Polícia investiga sumiço de namorada de PM desde o dia 25 de outubro
Corpo de Camilla Abreu é encontrado e Polícia confirma prisão de policial
Capitão suspeito de matar namorada foi reprovado em teste psicotécnico da PM
Capitão confessa que matou Camilla, alega ciúme e diz que tiro foi acidental
Comoção e revolta marcam o enterro da estudante Camilla Abreu

FONTE: cidadeverde.com

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium