Quinta, 15 de novembro de 2018
Polícia

08/02/2018 ás 20h32

970

Júnior repórter

Piripiri / PI

Delegada Andrea Magalhães denuncia descasos na Polícia Civil e critica gestores
denuncia descasos na Polícia Civil e critica gestores
Delegada Andrea Magalhães denuncia descasos na Polícia Civil e critica gestores
Delegada Andrea Magalhães denuncia descasos na Polícia Civil e critica gestores

A presidente do Sindepol/PI (Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Piauí), delegada Andrea Magalhães, fez um desabafo sobre a situação da categoria e afirmou que vai denunciar intimidações que estão sendo feitas contra delegados. Segundo ela, nesses quase quatro anos de governo, a Polícia Civil vive seu pior momento. A entrevista foi dada à Rádio Teresina FM nessa terça-feira (06).


“Apesar dos inúmeros apelos do Sindicato durante esses quase quatro anos de governo, não tivemos nenhuma reivindicação da categoria ouvida. As delegacias estão sucateadas, falta internet, telefone cortado, viaturas sem combustível, delegacias com vários laudos de insalubridade; é um total descaso, na contramão do que o governo prega, que está tudo bem. Não está nada bem, a população quando chega vê a situação de maus tratos em que a Polícia Civil se encontra”.


De acordo com a delegada Andrea, a situação é de insatisfação total, pois o governo não deu espaço para um diálogo e, recentemente, o Sindicato pediu várias vezes para que o governador do Estado ouvisse a categoria, mas não demonstrou interesse. Outro problema é que delegados estão deixando o Piauí para trabalhar em outros estados.



Delegada Andrea Magalhães (Foto: Sindepol/PI)


“O número de delegados diminui cada vez mais, temos vários delegados que estão deixando o Piauí para outros estados, inclusive para ganhar até menos por conta de condições de trabalho, em virtude da situação em que o governo nos colocou. São quase quatro anos de retrocesso, o déficit é tamanho e vai ser difícil compor a perda desse tempo do ponto de vista de estrutura e efetivo”.


A presidente do Sindepol criticou ainda o secretário de Segurança e o delegado geral da Polícia Civil. Segundo ela, falta interesse da parte dos gestores e casos de assédio contra delegados serão denunciados.


“O secretário de Segurança parece que também não consegue avançar na pasta no sentido de que nenhum investimento é dado, a gente vê muito a parte midiática, qualquer operação de rua tem que colocar a mídia do lado para mostrar o efetivo serviço, quando na verdade não é isso. O secretário aparece do lado da Polícia Civil, então devia enaltecer a categoria, que, graças a ela, ele mostrou algum serviço. E o delegado geral já deu, não tem avançado, não tem ouvido a categoria. Temos casos de assédio que vamos denunciar; Não são dados meios de trabalho e os delegados ainda são ameaçados e intimidados, temos documentos que provam isso e vai ficar muito feio para a administração, que ao invés de tentar diálogo, vem perseguir, remover delegados, coisas que além de ser ilegais, são imorais”.

FONTE: notempo.com.br

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium