domingo, 21 de outubro de 2018
Cultura

06/12/2017 ás 17h40

2.271

Júnior repórter

Piripiri / PI

Marden Menezes prestigia comemoração pelo dia de Santa Bárbara
Marden Menezes prestigia comemoração pelo dia de Santa Bárbara
Marden Menezes prestigia comemoração pelo dia de Santa Bárbara
Marden Menezes prestigia comemoração pelo dia de Santa Bárbara

O deputado Marden Menezes (PSDB) prestigiou a Festa de Santa Bárbara, realizada na noite de ontem (4) no terreiro Ylê Oyá Tade, localizado na zona Norte da capital. No Candomblé e na Umbanda, Santa Bárbara é sincretizada como Iansã, orixá guerreira, senhora dos ventos e dos raios. Além do deputado, pelo PSDB, esteve presente no evento a representante do Tucanafro no Piauí, Ingrid Silva.


Para o parlamentar é fundamental ampliar o reconhecimento das religiões de matriz africana no Brasil. Segundo Marden Menezes, o fortalecimento do sistema democrático passa “necessariamente pela luta contra o racismo e pelo empoderamento negro”. O deputado frisou ainda a contribuição dos terreiros do Piauí para comunidade local. “Evento democrático e complemente voltado para o bem da comunidade”, disse.   


Ingrid Silva destacou a tradição da festa realizada pelo babalorixá pai Hadilton de Iansã, que está à frente do terreiro Ylê Oyá Tade. “Nós fomos fazer essa visita e prestigiar a festa realizada pelo pai Hadilton de Iansã. Inclusive, no dia 1º de dezembro, o terreiro completou 37 anos, sendo uma das casas mais tradicionais do Piauí”, afirmou a representante do Tucanafro no estado.


“A presença do deputado foi muito importante e salutar porque é mais uma demonstração de que o PSDB está empenhado na valorização das religiões de matriz africana e os filhos do Ylê Oyá Tade ficaram muito satisfeitos”, destacou Ingrid.


De acordo com a representante do Tucanafro, a expectativa é que o PSDB em 2018 amplie ainda mais a sua participação nas manifestações culturais e religiosas da raça negra no Piauí. “Queremos criar uma Orquestra de Berimbau só com mulheres e ampliar nossa presença nos terreiros e junto às comunidades afrodescentes da capital e interior do estado”, afirmou Ingrid Silva.   


A estimativa é que o Piauí possua mais de 1.500 terreiros. Só em Teresina são pelo menos 480 terreiros de Umbanda e Candomblé, que são religiões de matriz africana. 


Fonte: Assessoria do deputado Marden Menezes

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium